domingo, 24 de agosto de 2014

Ainda estamos aqui!

Apesar de sumidos, ainda estão aqui!
Tivemos dois sustos aqui em casa, um em junho e o outro em agosto. Primeiro foi O Frank Sinatra que teve uma hérnia de disco e ficou mal, tadinho. Muita dor. Praticamente não se mexia. Mas tomou remédio, fez acupuntura e já está ótimo!

 Ele ficou muito caidinho, tadinho...

Brigitte foi incansável cuidando dele. Nas primeiras noites ela nem dormia. Passávamos os três acordados e ela não deixava ninguém chegar perto dele.

Para aonde ele ia, ela ia junto. Madeleine também fez bastante companhia para ele. Os dois se tornaram grandes amigos. Estão sempre juntos e dividem com o Fred a água do chuveirinho no box.
Depois disso ficou ainda mais grude comigo. Na foto ele está curtindo fazer a radiografia da coluna. A vet disse que nunca tinha visto isso e pediu para fotografar. Ele não queria sair de lá. Tirei duas vezes e ele voltou.  Muito fofo esse meu filho! 
 Agora em agosto foi o Henri que ficou doente. Ele começou a enjoar da comida, eu fui trocando de ração, experimentando várias, mas como ele começou a emagrecer fui na vet e o exame de sangue mostrou um início de lipidose. Estamos tratando com remédio, acompanhamento veterinário e muita comidinha. Ele agora come atum com Baby Cat da Royal e está melhorando. Já come sozinho a comida que coloco para os irmãos e me pede para comer o atum.
Estou confiante que o próximo exame de sangue vai vir melhor!
 Fora isso, todos bem e felizes. Todos ganharam uniforme de torcedor para os jogos da Copa...

Melado na sua primeira Copa!


Vincent ganhando chamego na Copa.


Henri torcendo pelo Brasil, na sua segunda Copa.

Fredinho também torceu muito, mas não deu...

Curtimos preguicinha de inverno debaixo das cobertas...

 Dormir com o irmão é muito mais gostoso!

 Amizade: Madeleine e Frank


Cabaninha!
 A turminha ganhou mantinhas novas para o inverno e ficaram muito fofos e quentinhos nelas.








Também ganharam capinhas para as caminhas, que ficaram lindas!


Tem mais coisa para contar, mas fica para outro dia. Voltamos logo!
Lambeijos

Wylla


 Violeta
 Madeleine


 Vincent

 Fred
 Sebastian

Henri
Melado e de toda a família!

sexta-feira, 2 de maio de 2014

A Lenda das Escaminhas

A Lenda das Escaminhas

" Reza a lenda que quando Deus criou os gatinhos, cada um com sua beleza peculiar, dotou-lhes de um carisma especial.
Dessa forma, passaram os homens a associar sua beleza com algumas dádivas. Por exemplo: os gatos brancos, por lembrarem as nuvens fofinhas, eram associados a paz e serenidade; os amarelos, por sua vez, eram radiantes como um lindo dia de sol. Os cinzas traziam à memória o aconchego dos dias frios de inverno... Os pretinhos estampavam a figura misteriosa das noites estreladas... e assim sucessivamente.
Cada gatinho desfilava por aí com sua beleza e graciosidade.
Certo dia, enquanto ronronavam e expunham seus dotes, notaram a presença de uma gatinha incomum... Todos os gatinhos se entreolhavam, pasmos com tanta beleza. Ao se aproximarem, perceberam nela uma doçura ímpar.
Mediante esta 'injustiça divina', decidiram marcar uma audiência com o Criador.
'Deus - diziam eles em coro- qual ingrediente secreto foi usado na fabricação deste ser tão fabuloso?" Perguntaram eles, intrigados e um tanto enciumados.
Deus sorriu e respondeu-lhes:
' Para criá-la, usei os mesmos ingredientes que usei ao criar todos vocês. Acontece que, num rompante de alegria, ela caiu num panelão de caramelo, o que a tornou tão deliciosamente caramelada'.
E foi assim que surgiram as escaminhas: a junção do mistério das noites estreladas com a doçura de um bom caramelo"
Eu sou uma pessoa de muita sorte!
Divido os meus dias com quatro lindas gatinhas escaminhas. Cada uma mais linda que a outra!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Mais motivos para comemorar!

 Abril é um mês de festa na nossa família! Além do aniversário do Vincent e da Wylla, comemoramos a adoção do Frank e do Fred, do Sebastian e da Brigitte.
 Brigitte já era minha desde a primeira vez que a vi, mas no dia 18 de abril de 2011, tornei oficial o que o meu coração sempre soube. Ela passou a ser Brigitte Bardot Petetecos Martins!
E o Sebastian, que chegou aqui Shadow, passou a ser o nono Peteteco.
Já se passaram três amos!
É muita alegria na casa dos Petetecos!

Festa na Casa dos Petetecos!


São sete anos que o meu coração foi tomado por um amor que eu nunca havia sentido!
Há sete anos eu adotei meus dois amores, Frank e Fred e a partir daí muita coisa mudou na minha vida. Por causa de vocês, queridos, tomei muitas decisões que me conduziram até aqui.

Olhando para trás eu fico até espantada. Não sabia nada de gatos, não conseguia nem cuidar dos poucos vasinhos de violetas que tinha em casa e de repente voltei da pet com uma caixinha de papelão com uns buracos e meus dois tesouros dentro, mais um saco de aria, outro de ração e dois pratinhos.

Aquelas duas coisinhas minúsculas, arrepiadas e assustadas passaram a ser dependentes de mim. Comida, água, areia, brinquedos. Tudo!

Mas logo aprendi a entender os olhares, os miadinhos, os gostos de cada um. Fiquei nervosa na primeira vacina, quase desmaiei no primeiro exame de sangue. Passei a noite em claro e perdi a hora da castração. Fiquei tão nervosa, que quando ligaram da clínica para eu ir buscar os dois, achei que era para dizer que tinham morrido e tive uma crise de choro quando a recepcionista jurou que estava tudo bem.
Minha vida de mãe começou cheia de micos!
Para vocês dois criei o nome Petetecos. Queria que fosse um nome só nosso. E hoje é o nome da nossa família!

O primeiro ano foi assim. Eu sem saber nada de gatos, só com as informações que me deram na época da adoção e o imenso amor que me fazia querer ficar o máximo de tempo com vocês.
Nesse período eu descobri que o melhor lugar do mundo é a nossa casa. Passei a curtir os domingos de chuva só para ficar nós três na cama dormindo, brincando e preguiçando.

Os programas fora de casa tinham que ser incríveis, pois a vontade de ficar com vocês era enorme! Passava o dia fora e chegava em casa cheia de saudade.
Muita coisa mudou nesses sete anos. Vocês cresceram, a nossa família cresceu. Passamos por muitas dificuldades, tristezas e alegrias. Eu sei que foi difícil para vocês. Mas a vida é assim mesmo, um dia a gente chora juntos, em outros a gente ri. E eu fico muito feliz de ter vocês comigo, sempre do meu lado!

Por causa de vocês eu aprendi sobre felinos, conheci muita gente, fiz amizades. Conheci o abandono , me envolvi com a causa animal, me tornei voluntária e por causa disso tudo, a nossa família cresceu.
Meus meninos amados, muito obrigada pelos nossos sete anos juntos. Não consigo imaginar a minha vida sem vocês.

Obrigada por me deixar ser mãe de vocês. Obrigada por todo amor que vocês sempre me deram. Obrigada pela companhia, pela alegria que vocês me recebem, mesmo que eu tenha ido só até a esquina!
Que São francisco proteja vocês e  que a gente tenha muitos 18 de abril para comemorar.
Com muito amor,
Mamãe

Wyllinha, quatro anos de bagunça (17 de abril)

Hoje é o dia que comemoramos o aniversário da Wylla Gatinha, a minha macaca de olhos azuis! São quatro anos de fortes emoções!
Minha menina sirizenta, reclamona, bagunceira, que adora dar um nhac. Minha menina que lutou tanto para viver! Que chegou aqui em casa tão pequenininha e tão fraquinha que eu entrava no quarto de meia em meia hora para ver se ela estava respirando.
Minha menina que fez meu coração dar pulos e pulos de susto! Que conseguiu ter esporotricose, bronquite, calicevirose e piometra num período de sete meses.
Cada doença nova, a gente parava com o remédio da esporo e tinha que começar tudo de novo. Cada vez que eu achava que ela ia ficar boa, um susto. Não foi fácil!
Wyllinha testou meu coração desde que chegou aqui. Mas ela sempre foi valente. Enfrentou todos os tratamentos com coragem e força. Venceu cada um dos obstáculos que encontrou no caminho, a começar pelo abandono. Hoje ela amassa pãozinho em cima de mim, me enche de cabeçadinhas e me da a barriga peluda para ganhar carinho.
Ela não é fácil, mas do nosso jeitinho a gente se entende, não é meu amor?
Ela é conversadeira, adora a comidinha dela e gosta de dormir do meu lado. Mas se eu fizer alguma coisa que ela não gosta, nhac!
E é isso que faz você ser você meu amor! E a mãe ama você do jeito que você é, viu?
Você é muito querida, apesar de pouco apertada. Afinal amar, também é entender o jeito do ser amado e eu aprendi que você não suporta colo, mas adora deitar em cima de mim.
Não ficamos de grude o tempo todo uma com a outra, mas na hora de dormir temos o nosso momento só nosso, não é filha?
Aqui sempre foi a sua casa e eu sempre fui sua mãe.
Que seus dias sejam felizes e que nossas noites sempre tenham uma padaria em pleno funcionamento!
Com muito amor, mamãe.

Post publicado no dia 17 de abril no Facebook

quinta-feira, 17 de abril de 2014

São seis anos de muito amor!


Hoje é o dia do meu amor de nariz rosa! Há seis anos ele me adotou e desde então eu acordo com esses lindos olhinhos verdes me olhando.
Meu miudinho cresceu! Ficou um gatão lindo e simpático. É companheiro pra caramba! Muito amigo dos irmãos e grudinho de mãe.
Amor, obrigada por ter me escolhido e por fazer a nossa família mais colorida e feliz.
Amo ser sua mãe!
Hoje estou longe e não acordei com os seus beijos no meu nariz, mas amanhã vou te apertar muito!
Que São Francisco te proteja e a gente possa ter muitas manhãs de preguiça e brincadeiras com o ratinho vermelho.
Com amor e saudades,
Mamãe

Post publicado no dia 12 de abril, no Facebook

quinta-feira, 3 de abril de 2014

A nova Brigitte



Brigitte sempre foi um grude comigo. Foi amor à primeira vista!
Eu falava que ela tinha três modos: grude, velcro e superbonder! Era colo o dia todo, carinho sempre. Só dormia comigo, sempre abraçada. Se eu me virasse à noite, ela reclamava e me abraçava de novo. Um grude! Carência total! Sempre!

No ano passado ela começou a ficar muito carente, estressada. Arrancou todos os pelos da barriga, parte interna das perninhas, do rabo e já estava começando a arrancar os pelos da parte perto do pescoço. 
Alguma coisa a estava incomodando, e muito! Mas eu não sabia o que era. Começamos a tratar com floral e homeopatia, mas apesar de melhorar um pouco, não chegou a resolver.
Em setembro eu resgatei a Madeleine e logo depois nasceram os filhotes. Quando eles começaram a ficar dentro de casa a Brigitte ficou péssima. Sentiu ciúmes e fez os maiores fuzz para eles. Logo ela tão boazinha, tão carinhosa.
No dia 20 de novembro, a Brigitte fez algo inacreditável, abraçou a Violeta e começou a lamber, abraçar e a partir daí, tudo mudou!



 Viraram grude total! São inseparáveis! Dormem juntas, brincam o tempo todo, estão sempre juntas!
A Brigitte mudou comigo. Continua carinhosa comigo, me amando do mesmo jeito, pede colo, carinho, mas ela virou gata. Isso mesmo, antes ela não era gata, era gente rsrsrs. Mas ela ficava comigo, o tempo todo comigo. Apesar de ser carinhosa e gentil com os irmãos, mas não entrava na bagunça, nem na correria. Agora ela é gata. Brinca muito! Corre, faz bagunça, brinca de lutinha, anda com um brinquedo na boca, coisa que nunca tinha feito.
 A Violeta vive atrás dela e até mama na Brigitte! Ficaram grudadas, totalmente grude! A Violeta é muito medrosa, só a Brigitte acalma. Se eu pergunto para ela, "Bibi cadê a Vivi?"  E ela vai atrás da Violeta e voltam as duas juntas. É muito bonitinho!
 E o melhor de tudo, barriguinha toda peludinha de novo. Nada de stress!