quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Há 4 anos...



O dia 20 de novembro de 2009 foi um dia lindo, de céu muito azul, sol e calor, assim como hoje. Aproveitei o feriado na praia e na volta eu engano na caminho me fez conhecer você.
Hoje eu sei que não foi engano, fui guiada para  chegar naquela rua que nunca tinha ido e que nunca mais voltei. Deus sempre escreve certo, a gente que acha que as linhas são tortas.
Enquanto estava passando, uma mulher tirou você de debaixo de um carro. Tudo no instante preciso, no momento exato. Cinco minutos diferença e eu não teria te visto.
Mas os nossos destinos estavam cruzados. Eu precisava te encontrar. Você estava me esperando. Lembro de como você estava sujo e assustado. Mas também me lembro de como você me olhava nos olhos. Olhos amarelos e doces como mel.
Da rua par a clínica onde você foi tratado e ficou internado por dez dias e nesses dez dias, nós nos vimos 30 vezes, três visitas diárias. Eu fui em todas!
Na clínica você estava assustado e nervoso, mas quando eu chegava você se acalmava, ninguém acreditava quando eu dizia que a gente tinha acabado de conhecer. Que você não era meu. Enquanto você batia nos médicos enfermeiros, comia patê lambendo os meus dedos. Dormia com o carinho que eu te fazia.
Depois em casa foram vários dias onde o seu medo ainda era grande. Eu tentava me aproximar e várias vezes você me bateu, eu cantei para você. Canções de amor e de ninar.
Aos poucos você relaxou e entendeu que de mim, você só teria amor. Então com o tempo você aprendeu a confiar em mim e me amou muito também.
É isso, a nossa história é uma história de amor, de confiança. Eu te ensinei a confiar novamente. E como foi lindo ver que você confiou. Muito. Até o fim.
Foram mais de três anos juntos. Passamos muitos momentos difíceis. Mas você sempre foi forte e doce. E no fundo eu acho que você sempre confiou em mim.
Sou muito grata por todo o amor que você me deu e por tudo que vivemos juntos. Não me arrependo um segundo de ter tirado você da rua.
Me tornei melhor por ter você na minha vida. Senti alegrias imensas com você e uma das tristezas mais profundas da minha vida quando você se foi.
O dia 20 de novembro vai ser sempre mais um dia para lembrar de você, meu querido. Meu filho Mel.
Com muito amor e saudade,

Mamãe       

3 comentários:

Gabi disse...

Só lágrimas por aqui.
Ai ai...

bjs e abraços macios

Ana Oliveira disse...

É assim mesmo... a dor da perda até melhora mas a saudade só aumento. Abraço apertado em todos. Beijos, fiquem com Deus.

Felina disse...

É sempre lindo saber a forma que nossos amados entram em nossas vidas, como nos trasnformaram, quanta saudade deixam quando nos deixam.