sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

A Fuga II - Atualizado

Na semana passada o Mel fugiu da caixinha de transporte quando estávamos voltando da vet. Contei a confusão toda no último post. Hoje, outra surpresa.
Cheguei em casa e na hora que abri a porta já senti que tinha algo estranho no ar. O Frank estava quse uivando....Fui colocar a comida deles e vi que tinha esquecido o pote dentro do quarto do Mel. Fui lá buscar e não o vi, mas pensei que ele podia ter se escondido.
Peguei a comida, coloquei nos pratinhos e voltei para olhar com calma. Nada. Já comecei a ficar nervosa.
Cadê o Mel??????
Olhei lá na área, atrás da máquina de lavar, debaixo do banco... nada.
Procurei outra vez no quarto, não queria acreditar que ele não estava lá. Como ele poderia ter saído, se a porta estava fechada? Claro que eu não encontrei.
Aí, resolvi olhar na casa. Olhei no banheiro e pensei logo na cama. Bingo! Ele estava deitado com a melhor cara do mundo, debaixo da cama. Do outro lado, também completamente relaxado, Vincent. Os dois medrosos e apavorados da casa. Deve ter rolado o maior papo cabeça ali. Os dois com as carinhas felizes.
Bom, resolvi deixar só os dois debaixo da cama, esvaziar o quarto e tentar tirar o Mel de lá. Coloquei os outros na sala, fechei a porta do quarto e fui para debaixo da cama começar as negociações com o Mel. Antes disso, peguei um pouco de sachê para ver se ele se animava a chegar perto de mim e deixei a comidinha lá. Sai de perto.
Lá na sala, o bicho tava pegando. O Frank estava muito aborrecido, cheirando tudo e batendo nos outros. Fazia um barulho estranho, nhurrummmmm.
Resolvi me concetrar no Mel. Fiquei navamente debaixo da cama, fazendo carinho nele e ele adorando. Foi relaxando até que dormiu. Aí, eu consegui arrastá-lo para fora da cama. Ele acordou, joguei uma toalha em cima e o peguei no colo. Levei de volta para o quartinho e ele voltou ao modelo jaguatirica, assustado, encolhido e com cara de triste.
Dei mais patê para ver se ele ficava menos aborrecido, fiquei mais uma meia hora fazendo carinho, até que ele melhorou um pouco. Apaguei a luz e deixei ele lá. Antes fechei totalmente o basculate, que é quase no teto, mas não consigo imaginar outro ponto de fuga para ele.
Depois disso fui cuidar da minha turma. Todos estressadíssimos por causa do Frank, que não deu sossego para ninguém. Na verdade, sobrou para a Camille e para o Henri. Sempre que o Frank se aborrece, sobra para o Henri e agora a Camille é a queridinha do Henri, então sobrou para ela também. Coitada, ela tomou alguns tapas e ficou toda assustada.
Passei pano na casa toda para tentar tirar o cheiro do Mel, já que o Frank parecia um cão farejador. De repente parava em algum lugar e gritava, fazia uns barulhos... um horror. Ah! Ainda encontrei xixi no canto da sala, mas não sei se foi o Frank, de raiva, ou o Mel, no aperto.
Colquei maracujina na água para ver se garante osono da galera. Tirei a colcha da minha cama, peguei ele no colo, conversei, fiz carinho. Nada! Nada acalmou o Frank, nem fez ele ficar menos aborrecido. Eu sei que ele é difícil, genioso, de temperamento forte, mas hoje foi surreal!
A Camille, por via das dúvidas, foi dormir no alto do armário. Ele nunca vai lá. O Fred que nunca se abala, e com quem o Frank nunca brigou, continuou dormindo na almofado do sofá da sala.O Vincent que não viu nem metade da confusão continuou comendo a comdinha dele que é o que ele mais gosta na vida e depois foi dormir no quarto. E o Henri que está sempre de bom humor, mesmo depois de tomar umas patadas do irmão ficou andando por ali, brincou mais um pouco e depois foi dormir também.
Agora o Frank está igual a uma estátua, todo com cara de poucos amigos. Espero que todos se acalmem e a noite seja tranquila. Amanhã conto como foi.
Atalizando o post:
Quase duas horas depois que eu escrevi o post, ninguém tinha conseguido dormir ainda. O Frank saiu da sala e veio deitar no quarto, em cima da cômoda, como ele gosta de ficar. Como eu tinha dado um pouco de maracujina, acho que estava começando a fazer efeito, ou então já era o sono mesmo. Ele ficou ali olhando tudo , mas dava unmas piscadas, abaixava e levantava a cabeça...
A Camille desceu do armário e deitou na minha cama para dormir. Aí, o Frank teve a mesma ideia e foi para a minha cama. Rolou um stress rápido, ela rapidamente saiu de lá e ele ficou, brigando com o sono. De vez em quabdo levantava a cabeça e dava mais uns gritos. Eu fiquei do lado, fazendo carinho, mas de vez em quando dava uma doida na cabeça dele e ele virava a cabeça como se fosse me morder. E eu lá, bem calma falando "O Frank, que feio, vai morder a mãe? Não faz isso, não, meu filho, é muito feio morder a mãe. Descansa, fecha o olho para dormir, já é tarde, é hora de gatinho dormir."
Essa nossa conversinha durou uns 40 minutos, até queele foi acalmando e pegou no sono.
Aí, já era tão tarde, que era quase cedo, quando eu consegui pegar no sono.
Quando acordei estava tudo aparentemente calmo. O Mel lá no quarto dele, e cada um deitado emum canto da casa. Coloquei a comidinha deles e ainda não teve nenhum conflito.
Acho que agora a vida vai voltar ao normal.

2 comentários:

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Stela, que noite menina! Espero que os animos estejam melhor hoje. Beijos

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.